Inspecção-Geral da Administração do Estado
Governo

Inspecção-Geral do Estado troca experiências com congéneres brasileiras


Sebastião Gunza que  encabeçou uma delegação do seu pelouro, levou a experiência de Angola no domínio do combate à corrupção e da correcção dos males que enfermam a vida pública angolana, bem como manteve encontros que serviram para o reforço da cooperação existente entre a República Federativa do Brasil, nos vários domínios, essencialmente no Controlo Interno e externo.



Durante a visita, o responsável manteve encontro privado com o seu homólogo ministro de Estado da Controladoria Geral da União (CGU), Wagner Rosário, que colocou a  direcção do seu Ministério à disposição da delegação angolana da IGAE para trocas de experiências.



A delegação angolana foi ainda recebida pelo ministro brasileiro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e pelo Ministro-Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Maurício Monteiro Filho.



Na sequência, Sebastião Gunza teve um encontro de cortesia com a Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, bem como trabalhou com  a responsável pela Câmara do combate à Corrupção, Maria Iraneid, e sua equipa.



Na mesma esteira, o Inspector-Geral da Administração do Estado e a sua delegação foram recebidos por membros do  Conselho de Controlo de Actividades Financeiras (COAF),   e pela Direcção de Recuperação de Activos do Ministério da Justiça e da Cooperação Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública do Brasil.



No decorrer da  visita, que terminou quinta-feira última, as autoridades brasileiras manifestaram interesse em conhecer a realidade angolana e informaram à delegação angolana sobre empresas brasileiras suspeitas de branqueamento de capital em Angola, assim como de alguns angolanos que estão sob investigação no Brasil.



Durante os encontros de trabalho foram igualmente abordados temas sobre a organização e funcionamento da IGAE e dos distintos órgãos que integram o Sistema de Controlo Interno e externo e de Combate à Corrupção em Angola e no Brasil.



A  delegação angolana foi acompanhada pelo Embaixador cessante de Angola no Brasil, Nelson Cosme. Integraram a delegação, encabeçada por Sebastião Gunza,  dois Inspectores-Gerais Adjuntos e quatro Directores.